Comentários sobre o sistema de ar condicionado da Zafira

A Zafira tem um sistema de ar condicionado muito parecido com o do Astra, com quem compartilha algumas peças. Quem já teve uma Zafira, certamente já visitou alguma oficina de ar condicionado.

Peças de ar condicionado da Zafira são comuns em oficinas especializadas, como: filtro secador, filtro antipólen válvula de serviço de alta, vedações de compressor, rolamento da polia de compressor, transdutor de pressão, compressor CVC Delphi, mas se a Zafira for abaixo de 2002, o compressor é mais difícil de encontrar (DENSO 7SB16).

Vamos citar os problemas mais comuns, sendo que alguns deles ocorrem sem que o cliente perceba e outros problemas acabam afetando e danificando outros componentes (efeito dominó).

Até 2002 a Zafira utilizava o compressor DENSO variável de sete cilindros e 160 cm³, um ótimo compressor, mas em caso de substituição, é mais difícil de encontrar um novo original (figuras 1 e 2). Nestes modelos a mangueira de alta também era um grande problema por ser muito sinuosa e muito próxima do escapamento do motor (figuras 3 e 4).

Após 2002 o sistema foi equipado com um compressor CVC DELPHI (figura 5), com 6 pistões e 135 cilindradas variáveis, utiliza cerca de 180ml de óleo PAG 46 e cerca de 700g de fluido refrigerante R134a. É muito comum a troca das vedações deste modelo de compressor “CVC” em oficinas especializadas.

Com qualquer um dos modelos de compressor DENSO ou DELPHI, se ao ligar o ar condicionado houver um forte ruído interno do compressor, deve-se considerar a troca do compressor, o filtro secador e a limpeza completa interna dos dutos, mangueiras, evaporador e condensador. Um serviço que não sai barato, podendo passar de dois mil reais.

O condensador (figura 6) é assistido por dois eletroventiladores que trabalham no sistema série/ paralelo. Os eletros só entram em funcionamento na 1ª velocidade quando a pressão do fluido refrigerante na saída do filtro secador chega próxima dos 16 bar.

Após 2010 o condensador mudou e perdeu o eletroventilador frontal, ficando apenas eletro de trás do radiador. A carga de fluido refrigerante foi reduzida. O filtro secador passou para dentro do condensador, do tipo “cartucho”. O Vectra e o Astra 2010 partilham o mesmo condensador. Outros modelos da GM 2010 também sofreram reduções na quantidade de fluido refrigerante.

A 2ª velocidade da ventoinha é acionada quando a pressão do fluido refrigerante após o filtro secador passa dos 20 bar.

Esta pressão do fluido refrigerante é medida no transdutor de pressão que fica na saída do filtro secador.

Este filtro secador é pequeno (igual ao do Astra 98 e Vectra 2006) (figuras 7,8 e 9).

Quando este filtro secador satura, a pressão que chega ao transdutor é menor do que a do condensador. Ou seja, quando o transdutor realmente deveria pegar a sobrecarga de pressão, pela posição em que o transdutor está Este não monitora isso. Isso resulta em desgaste prematuro e quebra do compressor, queima da bobina do compressor (figura 10), vazamento no compressor, vazamento na mangueira de alta, vazamento na válvula de serviço de alta e muitos outros danos, além de afetar a eficiência do sistema.

Geralmente muitas oficinas sabendo deste problema, providenciam a troca deste filtro secador por volta dos 60 a 80 mil Km ou antes

O teste para a verificação da obstrução do filtro secador é relativamente simples:

Deve se observar a pressão na linha de alta com um manômetro e comparar com a pressão que o transdutor marca através de um scanner.  Se a pressão indicada no scanner for muito menor que a pressão do manômetro, há indícios de obstrução no filtro secador.

A válvula de serviço de alta (figura 11) fica na entrada do condensador e costuma vazar fluido refrigerante, apenas conectando e desconectando o engate rápido de serviço de alta.

O engate de serviço de baixa fica na mangueira de baixa, na frente do coletor de escapamento do motor.

Após 2002 A Zafira mudou também as mangueiras (figura 12), mas continuou alvo de vazamentos, causados pela vibração, atrito, trincas, temperatura do escapamento, etc.

O compressor geralmente é um grande suspeito a vazamentos de óleo e fluido refrigerante pelo “lip seal” (figura 13). O fluido refrigerante quando vaza aos poucos, vai para a atmosfera, mas o óleo segue escorrendo em direção á vedação do rolamento da polia.

Quando se troca o jogo de vedações, se recomenda também trocar o rolamento da polia do compressor, que já teve sua graxa “lavada” pelo óleo do compressor. Esse procedimento “casado” diminui os riscos de problemas posteriores e aumenta o faturamento da oficina.

Eventualmente o rolamento trava e roda em cima do alojamento, que é a carcaça do compressor, neste caso o recomendado é trocar o compressor, pois esta carcaça não é vendida separadamente. O calor gerado neste atrito pode queimar a bobina do compressor (figura14).

O sistema de ventilação também pode apresentar problemas, um agravante é o fato do filtro de cabine estar depois do ventilador (figura 15), o que permite a entrada de sujeira direto para o motor da ventilação, o que afeta sua durabilidade, além de manter a caixa de ventilação sempre suja.

Dependendo do uso, o filtro de particulas (antipólen ou microfiltro), pode substituído a cada 15mil Km ou a cada 6 meses, o ideal é colocar um filtro de carvão ativado (como vem o original) que reduz muito os odores da ventilação, funcionando como uma espécie de “catalizador “de odores.

O filtro antipólen saturado pode afetar a sensação térmica, diminuindo a vazão do ar nos difusores e reduzindo a eficiência do sistema.

A tampa do alojamento do filtro antipólen é presa por grampos.

O ventilador interno sujo (figura 16) fica desbalanceado e vibra o painel nas velocidades maiores.

O eixo da portinhola do sistema de recirculação pode se quebrar, o que pode gerar ruído atrás do porta luvas, uma espécie de estalo continuo. Este kit recirculação pode ser trocado, mas é difícil de ser encontrado, por isso muitas oficinas travam este sistema.

O módulo de variação de velocidades do ventilador interno digital (figura 17) pode apresentar defeito também. Ele pode ser encontrado nas concessionárias.

O gotejamento interno de água de condensação, só quando liga o ar condicionado também pode ocorrer, e uma das soluções é adaptar uma mangueira junto à saída do dreno da caixa evaporadora (problema que ocorre no Astra também) (figuras 18, 19 e 20).

Alguns modelos com o painel digital, também podem apresentar problemas no acionamento do ar quente, onde a engrenagem do atuador elétrico da válvula de ar quente (figura 21) quebra e mantém a válvula fechada desta forma não sai ar quente nos difusores, mesmo aumentando a temperatura no display (figura 22).

O funcionamento desta válvula de ar quente pode ser eliminado, deixando-a instalada, mas com sua portinhola aberta com passagem do fluxo de água para o radiador de ar quente e o motor elétrico que a aciona não será mais conectado. O controle de temperatura será feito apenas pelo damper de ar quente, como o da Zafira e Astra 2006 em diante.

A Zafira possui difusores instalados na parte traseira do console central, porém eles têm pouca vazão de ar e é comum encontrar seus difusores quebrados, os passageiros traseiros podem facilmente bater os pés nesses difusores.

O evaporador (figura 23) pode apresentar vazamentos e para substituí-lo não é necessário remover o painel.

Os comentários e dicas descritos aqui visam mostrar as características, os principais problemas e alguns procedimentos para manutenção vividos em situações de oficina. É possível que algum técnico tente fazer a restauração de algum componente, isso não é impossível, mas nem sempre é viável técnica e comercialmente. Trabalhar com manutenção de ar condicionado automotivo deve ser prazeroso e bastante lucrativo. Por isso fica a dica para alguns colegas do setor, repense a forma de montar e passar o orçamento para os clientes valorize o seu conhecimento, a sua estrutura, seu estoque, seu nome, seus impostos, etc. Não queime o mercado, pense no mantenimento e na sustentabilidade de sua empresa, além de um ótimo técnico você tem que ser um ótimo administrador. Se o seu concorrente está trabalhando por trocados, não se iguale a ele. Veja se não está na hora de mostrar ao mercado o seu diferencial ou até mudar de clientes.

Mário Meier Ishiguro – ISHI

Dicas Recomendadas

3 Comments

  1. Boa tarde
    tenho um oficina no interior de Sao Paulo,esou com um zafira 2.0 8v 2004, que hora funciona o ar condicionado hora nao funciona. Percebi que no scanner a pressao do sistema nao passou de 17bar. Esse funcionamento e normal?
    E esse problema pode ser central de injecao??
    Tod vez que eu dou o comando pelo scanner de acionar o rele do ar, a central correspondeu.
    Desde ja obrigado pela publicaçao.

    • Boa tarde Wigor, tudo certo? Aqui é a Bruna. Primeiramente desculpe a demora.
      Na Zafira este funcionamento de pressão é normal.
      Verifique se o positivo da bobina do compressor cai quando o ar para de funcionar. Se não houver sinal, verifique o relê do compressor, o sinal que arma o relê também cai? Se o sinal que arma o relê cai, é porque a injeção está cortando este sinal, verifique com o scanner anomalias no sistema. ; )


Deixe uma resposta para Gestor Ishi Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *