São alguns problemas que fazem a felicidade de reparadores da linha de ar condicionado automotivo.

Um dos mais comuns é o vazamento do fluido refrigerante na mangueira de alta pressão, junto ao flange de entrada no condensador. A tubulação de alumínio, de pouco mais de 12 mm de diâmetro, faz um raio curto, para entrar no flange e ali, ocorrem trincas longitudinais e transversais, possibilitando o vazamento do fluido refrigerante. Logo a trinca aumenta e rompe a  tubulação, que deixa exposto seu interior, possibilitando a entrada de umidade e sujeira. Esse detalhe deve ser levado em consideração, na hora do orçamento, pois essa umidade e sujeira, podem afetar o filtro secador, válvula de expansão e até mesmo o compressor. O tempo de exposição aberto pode agravar o problema. É importante que o cliente saiba disso, pois não é tão simples assim e poderá haver seqüelas.

No caso de troca da mangueira, ela está à venda nas concessionárias GM, já com uma modificação, sem o “raio”, para evitar a concentração de tensões, evitando a formação de trincas.

Se o cliente optar pelo reparo, recomendamos que seja feita uma mudança, tal como o à nova mangueira original modificada, pois é bem provável que apenas uma “simples solda”, na região da trinca, não evite novas trincas, pois a solicitação mecânica do tubo, irá continuar, favorecendo a aparição de novas trincas e ruptura, com o retorno do cliente insatisfeito e garantia….

Em ambos os casos, também recomendamos que se aplique os procedimentos corretos, de limpeza interna da tubulação (limpeza de todo o sistema, com fluido para limpeza, em caso de entrada de água),  aplicação de vácuo, para retirar a umidade, colocação de óleo para o compressor (conforme recomendado pelo fabricante), pois como se trata da linha de alta pressão, na saída do compressor, se ouve vazamento com o sistema ligado, a quantidade de óleo que vazou, pode ser grande e finalmente colocar a carga recomendada de fluido refrigerante, 700g (utilizando uma balança, cilindro graduado ou uma estação de carga e reciclagem).

A Meriva também apresenta outros problemas, que podem até já estar acontecendo no sistema, sem o cliente perceber e ele só foi a sua oficina, porque o sistema parou de funcionar.

Problemas comuns, como: pequeno vazamento de fluido refrigerante no compressor, nas válvulas de serviço, sistema de reciclo inoperante, filtro antipólen saturado, comando e válvula de ar quente de ar quente trancando aberta, desgaste prematuro de pistões do compressor, etc. Outro problema comum é a queima da bobina do compressor.

Recomendamos uma avaliação detalhada, para poder fornecer um orçamento completo para o cliente, evitando que ele retorne com reclamações, alegando que “arrumou o ar condicionado” e que não ficou bom. E o cliente ter que ouvir aquela desculpa “furada”: “- Ah! Agora é outra coisa…”. Mostrando imperícia do profissional.

Essas situações podem ocorrer em outros modelos, que serão abordados em outras edições.

Dicas Recomendadas

Nenhum comentário para essa dica ainda. Seja o primeiro!


Faça um comentário para essa dica.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *